Qual a diferença entre domínio e hospedagem?

Você finalmente vai criar o primeiro website para a sua empresa ou serviço e se depara com uma série de siglas e termos complicados que só desenvolvedores entendem, como: CSS, HTML, JavaScript, SSL, FTP, entre outros. Estes termos podem confundir pessoas que não estão acostumadas com a linguagem envolvida na criação e manutenção de páginas na internet. Nesse cenário, dois termos podem causar grandes confusões: Domínio e Hospedagem.

Estes dois termos designam duas coisas fundamentais para a existência de qualquer página e, entender o seu funcionamento é o primeiro passo para a criação de um site de sucesso.

Principais características de um servidor de hospedagem

Um servidor de hospedagem é uma espécie de “espaço virtual” em que os conteúdos multimídia, scripts, arquivos CSS e o código HTML de uma página web são armazenados. Eles podem ser fornecidos gratuitamente ou por meio de serviços pagos e se diferenciam, principalmente, pela suas características de controle e recursos.

Uma solução de hospedagem gratuita, por exemplo, pode incluir a publicação de banners de publicidade na página web como contrapartida para o uso do serviço. O suporte, assim como os recursos, também são limitados. Essas limitações, junto com o espaço reduzido de armazenamento e a limitação ao uso de bancos de dados e outras tecnologias, muitas vezes são direcionadas para incentivar o uso de planos pagos.

Já o serviço de hospedagem pago fornece maior controle e disponibilidade. É possível escolher um plano que possua os recursos necessários para o seu site, e na maioria dos casos, o suporte ao cliente funciona 24 horas por dia. Os serviços de hospedagem pagos também não veiculam propagandas no seu site.

Como escolher uma hospedagem?

Durante a contratação de um serviço de hospedagem, diversos detalhes devem ser avaliados. É através dessa análise que serão definidas as soluções que se adaptam melhor às necessidades de um site, tanto em termos de recursos como de controle.

O primeiro passo é verificar a quantidade de espaço que será necessária para a hospedagem da página. Não há como obter um valor preciso. Entretanto, verificando o nível de recursos, a quantidade de imagens e outros conteúdos que serão utilizados, pode-se ter uma ideia. Em todo caso, priorize serviços que são escaláveis. Dessa forma, a sua empresa poderá ampliar o espaço disponível sempre que for necessário.

A definição do tamanho do público que pretende-se alcançar também é indispensável. Isso permite uma avaliação melhor do tamanho do tráfego mensal que será contratado, uma métrica que é utilizada em vários planos. Nesse caso, a regra é simples: quanto maior o número de visitantes, maior o tráfego.

As opções de controle não devem ser ignoradas. Uma página pode ser a chave de acesso para uma grande quantidade de informações privadas. Nesse sentido, a empresa contratada deve fornecer diversas opções para quem busca a manutenção de dados sensíveis em segurança. Os protocolos de segurança definem como a empresa irá lidar com transações digitais e outras operações delicadas, portanto, prefira serviços que tenham a segurança como prioridade.

O painel de controle deve permitir o acesso fácil a todos os recursos utilizados pela empresa. Por meio dele, será possível criar novas contas, modificar permissões e contratar novos recursos.

Se o servidor de hospedagem for utilizado para acessar recursos críticos, a empresa também deve avaliar o uptime do serviço. O ideal é que ele se mantenha disponível para mais de 99% dos acessos, de tal forma que o número de usuários prejudicados por uma falha de sistema seja o menor possível. E se a empresa necessitar dos registros de acesso para avaliação e criação de operações de marketing, busque soluções com suporte a ferramentas de analytics.

Principais características de um domínio

O domínio funciona como um CNPJ para os sites. Ele é a “tradução” do ip do servidor em que a página encontra-se hospedada para um endereço escrito de fácil memorização. Por meio dele, podemos acessar qualquer conteúdo via web. A estrutura de uma URL varia conforme o tipo de endereço. Páginas com o endereço terminado em .com, por exemplo,são definidas para serviços empresariais. Já as com o final .gov, são reservadas a instituições governamentais, enquanto as .org para identificar organizações não governamentais. Um endereço completo será da forma http://www.nome-do-site.com.br, onde http auxilia o navegador a identificar o protocolo de comunicação (neste caso, o Hypertext Transfer Protocol, ou Protocolo de Transferência de Hipertexto, em português). Já o www refere-se ao fato da página estar disponível na World Wide Web, sendo seguido pelo nome da página. Por fim, nas duas últimas divisões, são inseridos os indicadores de tipo de domínio (comercial, governamental, etc) e o país (neste caso, o Brasil).

Nem sempre é necessário digitar todos esses dados para acessar uma página. Com as evoluções tecnológicas dos últimos anos, a necessidade de digitar “www” antes do acesso a um domínio, por exemplo, foi eliminada. Além disso, não é raro encontrar páginas sem o indicador de país no final da URL.

A contratação de um domínio é um processo relativamente simples. Uma vez que a disponibilidade do domínio é verificada, em sites como o registro.br ou através de empresas de hospedagem, você poderá registrar o domínio preenchendo um cadastro e realizando o pagamento pelo registro. Após o registro do domínio e a confirmação do pagamento, você deverá configurar os valores de DNS para que o domínio funcione em seu site. O DNS é o responsável por converter o seu domínio no endereço de IP do servidor de hospedagem em que o site está armazenado. Os valores de DNS serão disponibilizados para você pelo serviço de hospedagem.

A renovação do registro de domínio é feita anualmente, mas é possível registrar um domínio por um período maior do que 1 ano, bastando selecionar a quantidade de anos desejada no ato do registro. Na renovação, caso o usuário perca o prazo, o endereço ficará congelado por algumas semanas. Ao ser congelado, o domínio ficará desabilitado, mas ainda poderá ser recuperado pela pessoa que o registrou, bastando, para isso, que se pague o valor da renovação. Caso o domínio não seja renovado, ele expira, podendo então ser registrado por qualquer outra pessoa interessada.

No Brasil, para registrar qualquer domínio terminado em .br, o usuário deve informar obrigatoriamente o CPF da pessoa responsável ou o CNPJ, no caso de empresas.

Tendo uma hospedagem e um domínio registrado, basta fazer a configuração do DNS para que os dois serviços “se falem” e o seu site passe a funcionar com o domínio que você escolheu.

Como domínio e hospedagem se encaixam na criação de uma página web?

Não há como criar e publicar uma página web sem a existência de um servidor de hospedagem e o registro de um domínio. Ambos se articulam, juntos, para que pessoas possam acessar conteúdos diversos na web. Se o servidor de hospedagem fosse uma casa, o domínio seria o endereço dela, permitindo que qualquer pessoa consiga encontrar a mesma na internet.

Por serem duas partes básicas de qualquer página, a empresa deve definir com cuidado quais serão os serviços utilizados para o registro do domínio e o armazenamento da página web. Dessa forma, ela evitará transtornos e garantirá a confiabilidade de seu site. Além disso, o domínio deve ser de fácil memorização, para que pessoas consigam voltar sempre ao seu site.

Share

Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *